sexta-feira, 28 de junho de 2019

10 motivos para usar nosso sistema na sua loja!




Quer saber por que a Pronto Sistemas possui o sistema de vendas, emissão de notas fiscais e gestão digital, ideal para sua loja? Apresentaremos e seguir, 10 motivos que vão te fazer optar pelo nosso sistema. Confira!

Solicite uma demonstração AQUI. Gestão mais simples, negócios mais felizes.

É um grande erro pensar que abrir e administrar uma empresa não requer preparo e planejamento: segundo o Sebrae, aproximadamente 1 em cada 4 empresas registradas no CNPJ fecha antes de completar 2 anos no mercado.

Por isso, capacitação e atualização constantes são fundamentais. É preciso conhecer as melhores práticas do mercado e estar atento a todas as ferramentas que podem levar a uma gestão eficiente. Afinal, a concorrência é acirrada e inovar é a melhor estratégia para conquistar clientes e vender mais.

Um forte aliado na hora de organizar e comandar uma empresa é o sistema de gestão digital. Com a rotina dos dias de hoje, não é mais possível manter a administração em papel ou ter que controlar inúmeras, complexas e desconexas planilhas de Excel ou documentos em Word.

Para continuar crescendo de forma sustentável, um negócio precisa estar organizado e integrado em seus três pilares fundamentais: operacional, financeiro e contábil. E neste aspecto, um sistema de gestão digital ajuda a empresa a promover inovação em uma série de processos, especialmente no dia a dia do varejo. Mas escolher a ferramenta ideal para seu negócio pode não ser uma tarefa fácil. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para te ajudar a tirar as dúvidas e optar pelo melhor sistema para sua loja.

Saiba AQUI, mais informações de como escolher sistema de gestão ideal para sua loja.

Por ser uma ferramenta indispensável para emitir notas fiscais e realizar uma gestão de lojas eficiente, já existem uma infinidade de sistemas digitais à disposição no mercado, desde aqueles com poucas funcionalidades, passando pelos que procuram atender todo o tipo de empresa,
até os  extremamente complexos e caros, como os conhecidos ERP’s.

Antes de escolher um sistema de gestão, um micro e pequeno lojista, de qualquer segmento, precisa ter em mente que sua operação é específica, com tarefas e objetivos voltados ao varejo. Além disso, precisa de facilidade e agilidade para o dia a dia e segurança para emitir suas notas e cumprir todas as legislações e obrigações contábeis. E estes são os requisitos que atendemos com excelência.


Solicite um teste de 7 dias gratuito AQUI

 
10 motivos que vão te fazer optar pelo nosso sistema. Veja!

1. Sistema híbrido

Oferecemos um diferencial as demais ferramentas que é o modo de operação híbrido, sendo online e offline. O que isto quer dizer? Significa toda a parte gerencial do sistema funciona em uma plataforma online, que pode ser acessada de qualquer lugar. Assim, o dono da loja pode sempre monitorar a operação, com acesso a dados de vendas, financeiro, relatórios etc. pelo celular, notebook ou tablet, bastando inserir seu login e senha. Esta é uma praticidade, pois apenas com um sistema local, seria preciso estar presencialmente na empresa para acessar as informações.

Além da gestão online, contamos também com os módulos de retaguarda — instalados nas máquinas da loja —, que dão segurança para uma eventual queda de sinal. Isso evita que a operação pare e a empresa perca vendas. Dessa forma, a frente de caixa segue normalmente de forma offline, até quando o sinal for restabelecido, permitindo que as informações sejam enviadas automaticamente para o sistema de gestão.

2. Gestão eficiente com funcionalidades integradas

De forma geral, um sistema de gestão digital deve ajudar sua loja a:

  • Otimizar a administração do negócio;
  • Automatizar as tarefas de vendas;
  • Facilitar o controle de estoque e do financeiro;
  • Manter a emissão e a guarda de documentos fiscais de acordo com a legislação;
  • Aumentar a produtividade;
  • Garantir comunicação rápida entre gestores e funcionários;
  • Melhorar a qualidade do atendimento.

Todas estas facilidades oferecemos com excelência. Mas não para por aí. Há ainda funcionalidades integradas, já inseridas no sistema básico, e que são de grande utilidade para as lojas varejistas como o Código de Barras (é possível registrar produtos que não tenham essa numeração de fábrica), a Grade de Produtos (diferenciando mercadorias por cores e tamanhos) e Integração com a Balança (para mercados, fruteiras e padarias, que precisam pesar produtos).

3. Funcionalidades exclusivas

Precisa de mais funcionalidades? Sem problemas. possuímos aplicações exclusivas para lojas que dependem de atividades específicas. É possível, por exemplo, incluir no sistema a parte de Boletos Bancários (para pagamentos com prazo), Sped Fiscal, Nota Fiscal de Serviço (para oficinas mecânicas, por exemplo).

4. Rapidez na frente de caixa

Bom atendimento também depende de agilidade na Frente de Caixa, afinal, não é uma boa prática fazer as pessoas esperarem muito tempo na fila. Com nosso sistema, a operação do caixa se torna muito mais ágil. Isso porque, com poucos movimentos e questão de segundos, pode-se finalizar a venda, dando vazão ao atendimento - especialmente em mini-mercados e padarias, onde há muitos itens a serem registrados. Outro diferencial é o Cartão do Supervisor, que permite autorizar uma operação sem que se precise digitar o usuário e senha.

5. Sem limite de Nota Fiscal e Cupom Fiscal

Outro diferencial é a possibilidade de emitir quantas notas e Cupons Fiscais forem necessários, sem precisar pagar a mais por isso. Em outras ferramentas, geralmente há um limite estabelecido, e quando a loja precisa emitir uma maior quantidade destes documentos fiscais, precisa contratar mais este serviço.

6. Relatórios completos

Informação nunca é demais!

Por isso, para que você possa analisar todos os números e movimentações da sua loja, oferecemos um gama completa de relatórios: de vendas para ter um ranking dos produtos mais vendidos, total de vendas por produto e por cliente; de estoque para saber quais produtos possui e com o saldo negativo ou positivo; financeiro para entender quais são suas despesas por centro de custo e receitas por centro de lucro, além de poder consultar as operações de caixa por cartão de crédito e débito; e fiscal para ver quanto sua empresa paga de imposto e consulte os impostos das notas fiscais, inclusive o total por CFOP e por período.

7. Interface amigável

Quando falamos em eficiência em gestão, estamos falando também da usabilidade do sistema. Não faz sentido contratar uma ferramenta que, de tão complexa, nem o dono da loja, nem seus funcionários conseguirão operar. Por isso, desenvolvemos uma interface amigável: o sistema é intuitivo simples e fácil de usar, praticamente transferindo o mesmo ‘passo a passo’ da operação analógica para o digital.

8. Aplicativo para celular

O aplicativo para celular é voltado especialmente para empresas que atuam com vendedores externos. Com a funcionalidade, que pode ser colocada em smartphones ou ainda em tablets, o vendedor pode mostrar imagens e descrição do produto ao cliente, fazer orçamentos, conferir o estoque, faturar o pedido e até enviar para entrega sem que precise retornar a loja. De onde estiver, ele pode efetuar toda a operação de forma fácil e rápida. Além disso, pode consultar a carteira de clientes de onde estiver e ter acesso as principais informações de todos os consumidores cadastrados no sistema, estando online ou offline.

9. Suporte técnico rápido e diferenciado

Desde a venda, prezamos por um atendimento personalizado, bem próximo a realidade do cliente. Além disso, a implantação e o suporte técnico do sistema é feita diretamente por profissionais especializados não só em informática, como em gestão empresarial e tributação, possuindo expertise para entender o contexto do estabelecimento e fornecer uma boa experiência de uso. Para qualquer dúvida ou problema, não é preciso ligar para um 0800 e ficar horas na linha - o contato pode ser pessoal, se for necessário. Sua loja tem atendimento rápido e exclusivo por meio de Wiki, CHAT, Whatsapp, telefone ou ainda presencialmente se necessário, com contratos de atendimento que pode chegar a 24 hs por dia, 7 dias por semana.

10. Custo benefício

É claro que o preço é um dos primeiros pontos que o um dono de loja procura levar em consideração quando pretende adotar um sistema de vendas e gestão digital. Embora esse seja, sim, um fator que deve ser levado em conta, o fato é que deve-se tomar cuidado para avaliar o custo-benefício do produto, e não apenas o preço.

Existem muitas ferramentas no mercado que são desenhadas para grandes empresas e repaginadas para os pequenos negócios, por exemplo. Ou, ainda, softwares genéricos que procuram atender todo o tipo de empresa. Muito provavelmente, nenhum deles irá atender as demandas de um pequeno varejo. Por isso, o ideal é buscar uma solução como o nosso sistema, que atenda justamente essas necessidades e que ainda será possível de colocar no orçamento. Esse, com certeza, será o seu melhor investimento, pois haverá grande retorno em eficiência e produtividade.

11 - (Bonus)

Considere os serviços agregados fornecidos junto com o sistema. Estes serviços, inclusos na mensalidade, podem ajudar a empresa a ganhar performance o eliminar custos, em alguns casos o sistema acaba saindo de graça pela substituição de custo. Entre eles:

Importação de cadastro
Suporte ao sistema
Suporte ao Windows
Suporte ao computador e rede
Suporte as impressoras
Suporte ao certificado digital
Integração com contabilidade
Otimização de Facebook
Otimização de Instagram
Dicas para aumento de vendas
Hospedagem de site e email

Sendo usuário do nosso sistema, você terá acesso a todos esses serviços agregados e mais...

Gostou do artigo? Então siga Pronto Sistemas no Instagram e no Facebook fique a par das novidades sobre tecnologia de sistemas e dicas de ampliação de vendas para seu negócio.

Siga também a EDS Marketing no Instagram e no Facebook e não perca nenhuma postagem sobre marketing digital!

Até a próxima e sucesso.


quinta-feira, 20 de junho de 2019

Passo a passo para abrir uma loja.




Abrir uma loja é sempre um momento de realização para todo empreendedor. Depois de identificar oportunidades, investigar o público-alvo e visualizar a possibilidade de ter lucratividade com a venda de produtos específicos, é hora de colocar em o sonho em prática.Alguns pontos precisam ser considerados antes de abrir as portas. E é justamente sobre isso que trata este artigo! Você verá dicas para escolher o nome da sua loja, como registrar o domínio para colocar a marca na internet, que é hoje, o principal cartão de visitas de um negócio. A ideia é facilitar a vida do empreendedor de uma forma simples e objetiva. Afinal, estamos falando de um investimento que precisa trazer retornos rápidos e sem muitas dores de cabeça. Uma excelente leitura para você! 

Veja AQUI, um guia para ser um bom gerente de loja.

VIABILIDADE

É importante avaliar se o negócio que pretende abrir é viável. Uma plano de negócio, por mais básico que seja, é o instrumento ideal para traçar um caminho para as atitudes do empreendedor, o que dará segurança para quem quer iniciar uma empresa com maiores condições de sucesso ou mesmo ampliar ou promover inovações em seu negócio. Assim como para construir uma casa, organizar uma festa ou planejar uma viagem, para se abrir um negócio também é necessário fazer um planejamento do que se pretende fazer.

Não esqueça de três pontos importantes: autoavaliação, a razão de existir do negócio e a viabilidade econômico-financeira. Levantar o investimento inicial Saiba quanto irá gastar na abertura e quais serão os custos fixos mensais. Ao calcular o tamanho do investimento inicial, considere o capital de risco e as despesas pessoais.

Pague apenas pelo que precisa – Novo Sistema Básico de Caixa.

PÚBLICO ALVO

Saber qual é o seu público-alvo deve é sua prioridade. Para abrir uma loja você precisa conhecer os hábitos de consumo, as preferências e as particularidades do consumidor que pretende.

Uma análise de público-alvo, pode fazer você mudar de ideia por exemplo e vender apenas para um segmento e não de forma abrangente como pensou inicialmente, como por exemplo, uma loja de roupas apenas de moda praia. Visite a concorrência e as principais lojas que já atendem a esse público-alvo, será de grande valia.

Já com a loja aberta, comece a trabalhar o comportamento deles e do mercado, prevendo tendências, com o que seu fornecedor pode lhe ajudar. Se mantenha um passo à frente da concorrência, antecipando essas tendências e tendo o que as pessoas esperam encontrar na sua loja.

Invista também na fidelização dos clientes desde a abertura da loja, é uma das principais formas de trazer os melhores e mais duradouros resultados. Para garantir essa fidelidade desde a inauguração, é importante investir na organização das informações dos consumidores, como suas preferências, formas de pagamentos, política de troca e devolução, dia do aniversário e etc. Assim, o cliente vai lembrar da sua marca, voltar a comprar, e ainda, indicar sua loja para outras pessoas.

Saiba AQUI, um pouco mais sobre devoluções e trocas.

O PONTO

O bom lugar para sua empresa ficar é onde seu cliente está. Seja um loja on-line ou física, algumas análises devem ser feitas dependendo do negócio que se pretende abrir, com fluxo de pessoas, tráfego de visitantes, segurança, exposição, concorrência e etc.

FORNECEDORES

Vende bem quem compra bem. Identifique fornecedores que lhe possam vender a preços de custo onde suas margens para venda possam ser competitivas, lhe oferecendo um bom lucro.

Cuidado, porque boas mercadorias auxiliam na construção da reputação da sua loja. Portanto, pesquise! Procure por aqueles que podem atender o seu negócio melhor, os prazos de entrega, quais condições de pagamento oferecem, reputação no mercado e as condições de produção. Busque fornecedores que, antes de tudo, ofereçam qualidade.

Normalmente para ter um bom preço, o ideal é comprar direto do fabricante ou de grandes distribuidores em quantidade.

DEFINIÇÃO DO MIX DE PRODUTOS

Esse mix é o conjunto de mercadorias que têm o maior potencial de vendas. E, embora não haja uma fórmula que vai garantir o mix perfeito, há dicas capazes de ajudá-lo a encontrar o que mais funciona para a sua loja.

Imagine uma loja de motos, recém inaugurada no centro da cidade, vendendo pneus de trilha. Não que não vá vender, mas não venderá mais que os outros e nem na velocidade necessária.

Para aqueles que estão começando, o mais indicado é não vender uma grande variedade de tipos de produtos. O ideal é que, no início, você coloque foco em apenas uma categoria e, dentro dela, procure se diversificar. Caso venda roupas, por exemplo, pode vender roupas femininas, infantis e masculinas. Assim, fica mais fácil acertar no mix do que se você vendesse bolsas, acessórios, sapatos e roupas.

Entenda AQUI, a importância da variedade do mix de produtos para sua loja.

PREÇO DE VENDA

Trabalhar a precificação e a lucratividade, são fatores essenciais para ao bom andamento do negócio. Então, estabeleça os preços, a margem de contribuição e o ponto de equilíbrio. É neste momento, que já possuir um sistema de vendas e gestão pode vir a calhar, não apenas para evitar erros que podem prejudicar muito o início da loja, mas também para organizar o cadastro inicial da empresa de forma mais rápida e intuitiva. 
Saiba AQUI Como escolher um bom Sistema de Vendas e Gestão para seu negócio.


ESTRUTURA E LAYOUT DA LOJA


Sua loja vai precisar no mínimo de uma área para exposição de produtos, um local para o caixa, Você vai precisar de prateleiras, expositores, um balcão, computador, impressora, maquininha de cartão. Coloque o valor destes investimentos no seu planejamento.

COMO DEFINIR O NOME DA LOJA?

A escolha do nome da loja parece, inicialmente, uma decisão simples. Mas não é. Se pensarmos que o nome é o pontapé inicial para a criação de uma marca, veremos que não é algo assim tão trivial. Marcas precisam ter vida própria e se fixar no imaginário do público-alvo; precisam ser vistas e lembradas. Vamos partir do princípio de que o nome certo pode tornar a loja a conversa da cidade ou ainda facilitar muito que seja encontrada no google. O nome errado pode condenar o negócio ao esquecimento e ao fracasso.

Idealmente, o nome da loja deverá transmitir os conhecimentos, os valores e a singularidade do produto ou serviço principal que é entregue ao consumidor. Alguns especialistas acreditam que os melhores nomes são abstratos; outros pensam que os nomes devem ser informativos para que os clientes saibam imediatamente do que se trata o negócio. Há também aqueles que acreditam que nomes inventados (que vêm de palavras inventadas) são mais memoráveis do que quando são utilizadas palavras reais. Na realidade, qualquer nome pode ser eficaz se for apoiado pela adequada estratégia de marketing.

Você pode considerar consultar um especialista, principalmente se estiver em um campo em que o nome da empresa pode influenciar no sucesso do seu negócio. Existem consultorias que utilizam metodologias elaboradas para a criação de novos nomes e elas sabem o seu caminho em torno das leis de marcas comerciais. A desvantagem é o custo. Uma consultoria geralmente oferece a criação do nome aliada a outros serviços, como trabalhos identidade e design gráfico, o que acaba pesando um pouco no orçamento.

Comece por decidir o que você quer que o nome da sua loja comunique. Reforce os elementos-chaves do seu negócio. O seu trabalho no desenvolvimento de um nicho e uma declaração de missão irá ajudá-lo a identificar os pontos que você deseja enfatizar com o nome da loja.Quanto mais o seu nome comunica aos consumidores sobre o seu negócio, menos esforço você empregará para explicá-lo. Lembre-se de que o público sempre vai preferir palavras fáceis de entender e fazer conexão imediata com o negócio. Armadilhas comuns são nomes geográficos ou genéricos. Um exemplo hipotético é São Paulo Modas. E se a empresa quer se expandir para além da cidade de São Paulo? Que significado terá esse nome para os consumidores em Santa Catarina ou no Recife?

Ao escolher um nome de negócio, mantenha as seguintes dicas em mente:

  • Escolha um nome que agrada não só a você, mas também ao tipo de clientes que você está tentando atrair;
  • Escolha um nome reconfortante ou familiar, que evoca memórias agradáveis para que os clientes respondam ao seu negócio em um nível emocional;
  • Não escolha um nome longo ou confuso;
  • Fique longe de trocadilhos que só você entende;
  • Seja criativo: numa altura em que quase todas as palavras existentes na língua já foram registradas, a opção de cunhar um nome está se tornando mais popular. Equilibre entre o informativo e o lúdico.
Depois que você estreitou o campo a quatro ou cinco nomes que são memoráveis e expressivos, está pronto para fazer uma pesquisa de marca.

Saiba AQUI, como oferecer cupom de desconto no seu negócio!

REGISTRO DE DOMÍNIOS

Mesmo que você não inicie com uma loja virtual, depois de escolher o nome ou até paralelamente à escolha , você deve garantir que ele seja salvo para utilização única e exclusiva da sua loja na internet. É aí que entra o registro do domínio da sua marca. O domínio é o endereço web da sua loja. É o conjunto de palavras inserido pelos internautas no navegador para chegar até o site. Por exemplo: www.nomedaminhaloja.com.br. É onde você divulgará seus produtos em conjunto co mas redes sociais.

Acessando www.registro.br você poderá ver a disponibilidade do domínio. Se ele estiver livre, informe seus dados e compre a licença de utilização. Você pode comprar por períodos (no mínimo um ano e no máximo dez anos), tendo que renovar quando o período escolhido acaba. Os valores variam a partir de R$ 40 a R$ 273, conforme o período escolhido.

BUROCRACIA

A não ser que você seja um MEI e esteja fazendo tudo sozinho, o que nesse caso é possível, registros, alvarás, CNPJ, vigilância sanitária, bombeiros, Junta Comercial, etc. Estes são apenas alguns dos muitos trâmites, do quais você precisará de um contador para lhe ajudar, definir e regular.

Outro passo muito importante para quem está abrindo uma loja, no qual seu contador precisará lhe ajudar, é a definição tributária, ou seja, entender como a loja vai pagar seus impostos; como mediante o porte da loja (faturamento anual), seu ramo de atuação, os produtos comercializados, serão pagos os tributos municipais, estaduais e, se for o caso, federais. O primeiro passo é entender em qual regime tributário sua loja se encaixa. Há (basicamente) quatro opções: MEI, Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

  • MEI – Micro empreendedor Individual - Se você quer começar um negócio ou já trabalha por conta própria e fatura até R$ 81 mil por ano, você pode ser um MEI (Microempreendedor Individual). A legalização e o pagamento de impostos é simplificado, lhe dará direito a benefícios como o INSS e não tem obrigação de emitir nota fiscal a não ser que venda para emrepsas. Mesmo assim, você pode ter um sistema de gestão para sua empresa.
  • Simples Nacional - Este regime é direcionado às empresas de pequeno porte e abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP).
  • Lucro Presumido - O lucro presumido pode ser adotado se sua loja tiver um faturamento anual de até R$ 48 milhões. É o caso em que o Imposto de Renda e a CSLL incidem sobre um percentual pré-estabelecido pela Receita Federal.
  • Lucro Real - Este regime caberá se sua loja faturar acima de R$ 48 milhões no ano. Neste caso, a base do cálculo dos impostos será o lucro apurado.

GESTÃO DE ESTOQUE

Eis um ponto essencial para quem está abrindo uma nova loja: a gestão estratégica de estoques. Os estoques são estratégicos pois toda a mercadoria armazenada é sinônimo de investimento. Estoque parado é dinheiro parado. Estoque mal gerido é dinheiro mal gerido. Assim, o empreendedor deve manter níveis de estoques aceitáveis para não correr o risco de faltar mercadoria para vender, ao mesmo tempo em que não pode acumular produtos que fiquem encalhados e possam perder valor por danificações ocorridas pelo tempo ou perda da validade, por exemplo. É importante que cada item seja registrado em sua entrada e saída, para que, com a simples emissão de um relatório, seja possível identificar quais produtos tem mais saída, precisam ser vendidos por estarem a muito tempo parados, etc. 

A boa notícia é que é possível fazer isso com um bom sistema de gestão de lojas, evitando ter de lidar com várias planilhas soltas, que podem ser extraviadas e facilitam a incorrência de erros de registros, além de demorarem muito mais tempo para serem consolidadas e analisadas. O ideal é contar com um sistema integrado e atualizado em tempo real (online), onde seja possível imputar a entrada e a saída das mercadorias de uma forma fácil e automatizada. 

Assim, cada vez que uma venda é registrada no caixa, os produtos são automaticamente baixados do estoque e, depois, com a emissão de um relatório, é possível visualizar o que entrou e o que saiu. Isso facilita na hora de fazer as compras, na hora de reconhecer a aceitação de uma linha de produtos pelos clientes ou mesmo na hora de consultar a disponibilidade de um item quando o cliente solicita. 

Um conselho: opte por uma solução hospedada na nuvem, ou seja, no datacenter do fornecedor, para que você não precise se preocupar com as atualizações e possa acessá-lo na hora e no local que desejar, sem depender necessariamente dos computadores da loja.

DIVULGAÇÃO

Não há como possuir uma loja de sucesso sem pensar na divulgação. É provável que você não vá investir, pelo menos inicialmente, em mídias como a TV. Mas existem outras formas de se fazer isso: desenvolvendo um site, marcando presença nas redes sociais e criando matérias de comunicação como panfletos e e-mail marketing, além de poder fazer promoções para atrair clientes.

Uma dica é começar com uma festa de inauguração, convide amigos, parentes e e organize esta comemoração de lançamento dentro de suas possibilidades, de preferência já entregando um belo panfleto de propaganda como convite!

Mas antes, é necessário definir sua identidade visual, que são os elementos de comunicação que identificam sua loja, como cores, formas, tipografias e símbolos.

Normalmente, esses elementos são definidos em uma peça principal que dará o tom de sua comunicação: o logotipo.

Conheça AQUI, 64 ações para aumentar as vendas.

LOJA VIRTUAL

Uma boa alternativa para quem está pensando em montar uma loja de roupas é o mercado online. O segmento de e-commerce principalmente de moda é um dos que mais vem crescendo no pais, e por isso mesmo essa alternativa não deve ser descartada, seja como opção inicial, seja como complemento a loja física.

Uma grande vantagem da loja virtual em relação ao empreendimento físico é a abrangência. Outra é que o investimento inicial é bem menor, o que ajuda muito no caso de você estar com o orçamento apertado. Mas não se iluda, uma loja virtual não é algo que você possa montar de graça, e em termos operacionais, papelada e fiscal. Dá o mesmo trabalho de uma loja física, além de possuir ainda uma legislação específica.

Não procure o FÁCIL, procure investir no que acha que dará resultado. No FÁCIL, a grande maioria está investindo e suas chances de sucesso diminuem demasiadamente. É a lei da oferta e da procura.

Quer inovar nas vendas? Confira AQUI, 6 dicas de como vender mais!

ESCOLHA DO SOFTWARE PARA EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS

Como tributação é assunto sério, tanto do ponto de vista legal quanto do empreendedor, que não pode errar para não colocar a saúde do negócio em risco, a utilização de um bom software para emissão de notas fiscais é muito importante para quem está abrindo uma loja. É recomendável que o sistema tenha as seguintes características básicas: 

Integre todos os processos - A emissão das notas fiscais deve estar alinhada com a área de vendas, pois quando o produto for registrado no caixa, deve-se, automaticamente, gerar os cálculos para a NF (valor total, valor dos impostos em cada produto, etc), bem como gerar controles de estoque, entrada e saída de mercadorias, para a gestão integrada. 

Seja especializado em varejo - O sistema deve ser otimizado para as particularidades do varejo e, com isso, ser sempre atualizado com as mudanças que possam ocorrer no regime de tributação, por exemplo. 

Esteja na nuvem - É importante escolher um sistema que possa ser acessado pelas pessoas autorizadas em qualquer hora e local, por meio de qualquer dispositivo. Ou seja, é importante que ele seja hospedado na nuvem e seja acessível pela web, não dependendo de uma infraestrutura interna de TI. 

Garanta segurança das informações - O armazenamento dos dados precisa ser 100% seguro, pois além de serem protegidos contra fraudes, eles precisam estar disponíveis sempre que for necessário fazer uma auditoria por conta da gestão da loja ou por solicitação das autoridades (Fisco, por exemplo).

Tenha suporte -  Seu fornecedor de software para emissão de notas fiscais deve lhe oferecer suporte. Assim, quando você enfrentar problemas com o sistema ou tiver alguma dúvida, poderá fazer contato com ele e resolver em tempo hábil para não correr o risco de a operação da sua loja parar ou ficar lenta, ou ainda vir a ser autuado futuramente por perda de prazos. Garanta que haja mais de uma opção de suporte, como guias on-line, CHAT, Whatsapp e telefone.

Te deixe em dia com o governo - O Fisco é como se chama o governo no âmbito da tributação. O Fisco é, portanto, o gestor das finanças do país, abrangendo, entre outros pontos, os impostos. Para quem está abrindo uma loja, é muito importante saber que estar em dia com o Fisco é essencial para o sucesso. E o Fisco exige, além do pagamento em dia dos impostos, uma certa transparência das empresas. Com a transmissão imediata de suas notas, realizado pelo seu sistema de vendas e o trabalho regulatório do seu contador, você prestará suas contas ao Fisco. 

Entre em contato AQUI, e faça um teste de 7 dias em nosso sistema completo de vendas e gestão, sem a necessidade de download.


CONCLUSÃO

Esperamos que este guia possa ter clareado suas ideias em relação à abertura de sua loja. Como vimos, não basta ter uma ideia de negócio;é preciso pensar desde a construção de uma marca forte e que se se consolide no mercado até a prestação de contas para o Fisco, perpassando ações como a criação de uma imagem na web e a escolha de sistemas de informática para gerir de forma eficiente questões como emissão de notas fiscais e controle de estoque. Para que sua loja seja um sucesso, capriche na comunicação com seu público alvo e faça uma excelente gestão administrativa. Tenha uma política de preços que favoreça sua competitividade no mercado ao mesmo tempo em que garanta a lucratividade e atraia os consumidores. Ao criar processos e se cercar de tecnologia, você deixará de colocar a preocupação com a burocracia do dia a dia em primeiro plano para se dedicar totalmente ao planejamento e às ações de vendas. Em outras palavras, irá voltar os seus esforços para o crescimento da sua loja. Sucesso!


SOBRE O NOSSO SISTEMA - É um sistema para vendas e gestão de lojas. Com ele, fazer vendas com emissão de  nota fiscal, controlar o estoque e as contas a pagar e receber se torna um processo muito mais orgânico, simples e estratégico. Todas as informações são sincronizadas online, o que possibilita ao gestor realizar a administração por smartphone, tablet ou computador, onde quer que ele esteja. Quando o assunto é controle de estoque, nosso sistema permite ao gestor da loja mantenha-se sempre informado sobre quais produtos estão acabando nas prateleiras e no estoque para solicitar a reposição, evitando perda de vendas por falta ou perda de mercadoria por excesso de compras (encalhe, vencimento da data de validade, etc). Funciona bem e é uma ferramenta intuitiva, fácil de entender e operar. Com ele, seu negócio é mais produtivo e se torna mais fácil de gerenciar!

Gostou do artigo? Então siga Pronto Sistemas no Instagram, no SITE e no Facebook, para ficar a par das novidades sobre tecnologia de sistemas e dicas de ampliação de vendas para seu negócio. 

Siga também a EDS Marketing no Instagram e no Facebook e não perca nenhuma postagem sobre marketing digital!

Até a próxima e sucesso.